Por Kimberly Ferreira Enfermeira

A influenza sazonal, também conhecida como gripe, é uma doença que pode levar a sérias complicações de saúde, que chegam a exigir hospitalização. A infecção pode até causar a morte. Mas freqüentemente as pessoas não reconhecem a gravidade do problema, confundindo a doença com resfriados. A cada ano, na região das Américas, em torno de 772 mil pessoas são internadas e de 41 mil a 72 mil morrem em conseqüência da gripe.

Devido às constantes mudanças nos vírus que circulam entre a população humana, é necessário atualizar anualmente a composição das vacinas — e por isso, todos precisam se vacinar todos os anos contra a doença. Estima-se que apenas metade das pessoas em risco sejam imunizadas a cada ano nos países das Américas com dados disponíveis.

Mesmo com o isolamento imposto pela circulação do novo coronavírus (oficialmente chamado de SARS-CoV-2) no Brasil, a recomendação médica é que as pessoas tentem manter o calendário de vacinação em dia. Uma das vacinas a ser tomada agora é a da gripe, que previne a contaminação pelo vírus influenza, incluindo os subtipos H1N1 e H3N2. Velho conhecido do sistema de saúde, o vírus influenza costuma circular no Brasil com mais intensidade a partir de março.

Mesmo no cenário de quarentena em que vivemos, a imunização contra esse vírus é importante para impedir a contaminação com outro vírus potencialmente perigoso. Isso vai evitar que duas epidemias aconteçam juntas e ainda facilitar o diagnóstico de quem desenvolver a covid-19, que possui sintomas semelhantes. Além disso, contribuímos para não colapsar ainda mais o sistema de saúde.

Quem deve se vacinar?

  • Crianças de 6 meses a menores de 6 anos;
  • Idosos com 60 anos ou mais;
  • Doentes crônicos;
  • Mulheres com até 45 dias pós parto;
  • População indígena;
  • Professores de escolas públicas e particulares;
  • Gestantes;
  • Adolescentes e jovens sob medidas sócioeducativas;
  • Trabalhadores da saúde;
  • População carcerária e funcionários do sistema prisional.

Em um artigo publicado no último boletim de vacinação da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), distribuído globalmente há 40 anos, especialistas do organismo internacional explicam os mitos e verdades sobre a influenza sazonal e sobre a vacina para preveni-la. Confira abaixo:

  • A vacina pode causar gripe? MITO.

As vacinas contra a gripe têm sido usadas há décadas. Elas são seguras e não causam gripe. Nenhum dos dois tipos de vacinas existentes – a injeção contendo o vírus inativado ou a vacina de spray nasal feita de vírus vivos (atenuados) – podem causar a doença. O corpo leva cerca de duas semanas para ser protegido e, durante esse período, uma pessoa pode ser infectada por gripe ou outros vírus respiratórios que podem causar sintomas semelhantes aos da doença, levando-a a acreditar erroneamente que contraiu gripe por causa da vacina.

  • Os eventos adversos relacionados à vacina são graves? MITO.

Como acontece com qualquer vacina ou medicamento, há eventos adversos associados à vacinação contra a gripe. No entanto, os efeitos colaterais mais comuns relacionados à vacina são leves: principalmente dor e vermelhidão no local da injeção.

  • A vacina contra a gripe não é eficaz? MITO.

A eficácia da vacina, em termos da proteção que oferece, tende a ser moderada (cerca de 40%-60%) e muda a cada ano. Depende da idade do indivíduo, da condição de saúde da pessoa e de quão bem os vírus usados para as vacinas correspondem aos que estão circulando. A vacinação de mulheres grávidas é essencial para proteger seus bebês, já que a vacina não é recomendada para crianças com menos de seis meses de idade.

Com base em todas essas informações, o que você está esperando para fazer a sua vacina e se imunizar? Vá até a unidade básica de saúde mais próxima de sua casa ou Centro de especialidades com a sua carteira de vacinação em mãos e faça a vacina. Vacinar é proteger! Proteja-se! Cuide da sua saúde!

Referencias

SANCHES, Danielle. Vacina da gripe dá reação? Quem pode tomar? Tire suas dúvidas. Saúde Viva bem. 20 e maio de 2020. Disponível em < https://www.uol.com.br/vivabem/faq/vacina-da-gripe-da-reacao-quem-pode-tomar-tire-suas-duvidas.htm > Acesso em 20 de maio de 2020.

Nações Unidas Brasil. ONU esclarece mitos e verdades sobre a vacina contra a gripe. 16 de maio de 2019. Disponível em  <https://nacoesunidas.org/onu-esclarece-mitos-e-verdades-sobre-a-vacina-contra-a-gripe/ > Acesso em 20 de maio de 2020.