Sempre que você notar o surgimento de qualquer sintoma de qualquer doença.

Hoje em dia existe a crença de que não é preciso mais ir ao clínico geral antes de procurar um especialista, o que pode acabar levando o paciente a uma espécie de “auto diagnóstico” em relação ao que está sentindo.

Isso é prejudicial à medida que as conclusões podem ser equivocadas, levando o paciente a perder tempo consultando o especialista errado.

Além disso, dependendo do estágio da doença apresentada, o clínico geral está apto a diagnosticar e prescrever tratamentos. Se for um médico que é sempre consultado pelo paciente, ele já conhece seu histórico, levando em conta inclusive fatores psicológicos e sociais que possam influenciar o quadro daquele paciente.

Um médico que já conhece seu histórico tem a capacidade, inclusive, de dar mais peso aos sintomas relatados. Criar um relacionamento com seu clínico geral permite um diagnóstico em profundidade, com todas os outros fatores que ele já irá saber ao longo dos anos.

Assim, se houver a necessidade de indicação a um especialista, as chances do tratamento ser mais eficaz e preciso serão muito maiores.

O clínico geral não apenas tratará doenças já existentes, mas também prevenirá problemas futuros.