Na década de 1950, nos Estados Unidos, o autoexame das mamas surgiu como estratégia para diminuir o diagnóstico de tumores de mama em fase avançada. Ao final da década de 1990, ensaios clínicos mostraram que o autoexame apontava a presença da doença, mas não reduzia a mortalidade pelo câncer de mama. A partir de então, diversos países passaram a adotar a estratégia de breast awareness, que significa estar consciente para a saúde das mamas.

👉🏻 Conheça a Campanha Outubro Rosa 2021 da Clínica DS Saúde

Essa estratégia de conscientização destaca a importância do diagnóstico precoce. A orientação é que a mulher observe e palpe suas mamas sempre que se sentir confortável para tal (seja no banho, ao deitar, ou qualquer outro momento que achar oportuno, como a troca de roupas, por exemplo). O ideal é que se torne um hábito, sem necessidade de seguir uma periodicidade fixa, estimulando a descoberta casual de pequenas alterações mamárias suspeitas.

Como fazer o autoexame em pé

  • Levante o braço esquerdo e o apoie na cabeça;
  • Com os dedos estendidos, utilize a mão direita para apalpar a mama oposta;
  • Faça movimentos circulares em toda a mama, incluindo os mamilos, nos sentidos horário e anti-horário;
  • Faça também movimentos de cima para baixo e vice-versa;
  • Repita os movimentos na outra mama;
  • Pressione os mamilos com cuidado para verificação produção de líquido.

👉🏻 Não sabe direito o que é Câncer de Mama? Confira este artigo.

Como fazer o autoexame em pé deitada

  • Faça toques firmes com as pontas dos dedos, fazendo pressão com cuidado;
  • Faça movimentos circulares em ambas as mamas;
  • Repita os toques nas axilas.

Como fazer o autoexame de observação em frente ao espelho

  • Primeiramente, observe os dois seios com os braços ao longo do corpo;
  • Coloque as mãos na cintura e faça força, contraia os músculos;
  • Observe se há alterações de forma ou saliências;
  • Coloque as mãos atrás da cabeça observe posição dos mamilos e volumes visíveis.

Você já fez seu autoexame hoje? 

#OutubroRosa #CâncerDeMama